RG Cao037

Pedi para minha filha escrever essa carta para mim como se estivesse no futuro. No melhor futuro possível para São Paulo.  Estou envolvida em um projeto que se propõe a estimular os moradores da cidade a criarem imagens positivas de futuro e quis me inspirar nos sonhos desta paulistana de 12 anos.. Ela inventou uma super-heroína chamada Super-Ambiente, que entra em ação toda vez que ocorre algum ataque à natureza e ao planeta. E neste seu sonho, em 2029, seu alter-ego estará aposentado. Ela não sabe ainda que nos conectarmos em uma São Paulo possível é o primeiro passo para realizá-la.  Mas meus amigos arquitetos sabem que você primeiro sonha com a casa prá depois construí-la.  E às vezes tudo o que você tem prá começar é um terreno destruído.

Por isso, além da inspiração para a mama aqui, estimular o sonho tem um caráter de intervenção.  Comunicação é ação. As palavras não são meras descrições, fotografias da realidade. Como diria Humberto Maturana, a linguagem é uma coordenação de coordenações,  são combinados e recombinados  consensuais do agir humano que vão construindo o mundo em que vivemos,  portanto, nossa “realidade”.

Por serem consensuais, evidenciam o caráter relacional da constituição da realidade: O que vivo e experiencio não é uma mera construção mental individual, implica necessariamente outros seres humanos que se comunicam entre si em todos os tipos de situações. Sempre que nos comunicamos com alguém, a possibilidade de mudança e transformação estão presentes. A comunicação humana não só constrói, como transforma.

Assim, toda vez que alguém aceita um convite para sonhar, está criando um mundo, um mundo de possibilidades não só para o futuro, mas também aqui no presente.  A visão de uma São Paulo harmônica e ecológica é um novo modelo que começa a se instalar na minha filha.  Uma nova crença, que dependendo de como for alimentada,  determina o mundo que ela está ajudando a construir.

Anúncios